Hoje um percurso novo vai do museu do amanhã na praça Mauá a praça XV . Nem todas as artérias são de circulaçâo civilizada.Tive esta experiência depois de ver a exposição das coleções do museu D’Orsay no CCBB com telas do neo-impressionismo . Ruas ou ruelas com Cadeiras na rua. Multidão ao lado da Bolsa em fila para a casa de um dos países presente na Olimpíada…Mas é algo que deu margem a uma presença de massa.Não é apenas a massa anônima da passante por quem se encanta Baudelaire flaneur. É uma multidão mundializada. Mais um sinal de que a cidade isolada, que não é polis moderna, o Rio, está no mundo conectado. Neste a cidade desapareceu.