O real que atravessa a arte foi levado até seus últimos limites na obra de Joyce tal como pode nos mostrar Lacan. Investigada sobretudo por universitários Ulisses e Finnegans Wake são como que avanços nos limites do modernismo e mesmo do pos-modernismo. Da função paterna e seu substrato simbólico, da loucura à posição da mulher e do gozo feminino, o trabalho de Joyce com a letra é uma passagem obrigatória para quem se interessa pela situação da literatura e da arte hoje.

No Brasil Carlos Drummond de Andrade elevou seu trabalho poético ao nível de uma investigação sobre o estar-no-mundo. Ele trabalha também a função do poeta e do artista. Neste sentido de Portinari a Di Cavalcanti ele nos fala da pintura brasileira. Segue-se um poema inédito que ele ditou ao telefone para pintora Maria Margarida.