Arquivo para janeiro de 2015

Modernismo ainda ou começando- Mario de Andrade- da pauliceia desvairada a Macunaíma

Mario nasceu em 1898, portanto na virada do século XIX para o vinte e faleceu em 1945 quando terminava a segunda guerra mundial. Cursou o conservatório dramático e musical s
De São Paulo. Publicou um livro de verso em 1917 enquanto a primeira guerra mundial, com o seu corteja de quedas de impérios e revoluçōes, movida pelo tocsin do ódio e da discórdia assolava e sacudia a Europa.
Seu primeiro livro se imberbe do espírito da época, do eco do clamor da batalha, dos horrores da guerra. Há uma gota de sangue em cada poema. Mario de Andrade desde cedo deseja dar conta da subjetividade de seu tempo. É pacifista e defende os aliados contra os impérios centrais.
A crítica indica os ecos do parnasianismo na sua poesia. Mas seu inconfirmismo aponta para uma personalidade original, que durante a semana de 22 vai ser chamado por Menotti del Picchia de “papa do novo credo”.
Mario foi poeta, crítico, ficcionista, folclorista. Refletiu criticamente sobre a função das artes e das letras no Brasil. Exerceu um efetivo papel de liderança estética e intelectual sobre o movimento que situava o pais na modernidade, que repensava seus valores, sua história, seu caminho. Era uma espécie de consciência crítica do Brasil e por sua imensa correspondência exerceu verdadeiro papel de bússola e ponto de orientação da inteligentíssima e dos artistas do Brasil entre a primeira guerra mundial e o fim da Segunda.
Em 1920 marcado não apenas pela pintora Anita Malfati ou pelo escultor Brecheret Mario de Abdrade , do ponto de vista formal vai tornar- se decididamente modernista com a escruta em 1920 e a publicação em 1922 de sua Pauliceia desvairada.

Literatura poética brasileira do século XX-do Modernismo ao Concretismo- de Graça Aranha e Drummond, De Bandeira e Murilo Mendes, de Cabral e Mario de Andrade a Augusto e Haroldo de Campos a Ferreira Gullar.

Ser4á um problema considerar que a poesia modernista marca o inicio do século XX e que este se prolonga até a obra de Ferreira Gullar, recentemente entrado na Academia Brasileira de Letras?
Porque no inicio do século existem ainda os que se reclamam tardiamente do parnaso e do simbolismo ou ainda do que se podechamar uma poética impressionista.
Moderna e hipermoderna podemos considerar a obra dos concretistas brasi8leiras Haroldo e Augusto de Campos. Mas aqui no Rio se pretende valorizar um movimento lateral, de caráter menos subversivo, cujo diamete de subversão não é tão radical, o que vai se chmar neo-concretismo. ´É o florão último desta correte que entrou recentemente na Academia brasileira de letras, Ferreira Gullar, maranhense, autor do poema sujo.
Poesia praxis, variantes do tropicalismo, entram na lista dos ismos que se sucem a 1945.
O que é substantivo é a obra que funda um certo acesso do Brasil a modernidade, Drummond de Andrade, Manoel Bandeira, Murilo Mendes, Mario de Andrade, Oswald de Andrade, Jorge de Lima, constituem uma pleiade que honraria qualquer grande literatura. Há depois a obra de João Cabral de Mello Netto.
Um esforço diverso e renovado de ciração é lançado por uma nova poética, a do concretismo.
Ela vai buscar sua fonte nas divisões prismáticas da idéia que Mallarmé criou com o seu Coup de dés. O lance de Dados é mesmo o inicio de uma nova poética.
Os irmãos Campos vão associá-la também a obra de Joyce, principalmente a sua última criação, seu poema polifônico o Finnegans Wake.
Deste último o Brasil conhecerá a transcriação de fragmentos feitas por Haroldo e Augusto de Campos.
A tradução integral de Donald Scheller a meu ver é um fracasso.

Leviata – De Hobbes a Russia contemporånea

Uma familia fragmentada cive numa bela residencia cujas terras pertenceram seus pais e avos, a beira mar em alguma regio longinqua da Russia.
O prefeito Vadim conta com i apoio do chefe da Igreja ortodoxa local que abusa da autoridade, rouba e corrompe com o apoio da administraçao, da justiça da policia e da Igreja.X.deseja manter sua propriedade de que o orefeito vai se apossar.X encontra um amigo, advogado em Moscou que conhece todas as exaçoes do Prefeito.Leva um dossier onde registradas edtao muitas ou quase todas as suas falcatruas.
Mas a vida pessoal de X vai cimolicar as coisas.Ele tem um filho adolescente que tem ciume da nova mulher do pai Kolya.
Putin é um retrato na parede do prefeito Vadim.
Assite-se a burocracia judicial ler mecanicamente as sentenças que condenam. aos funcionários que se recusam a receber queixas dos cidadãos. A conivência explícita da Igreja ortodoxa que recobre todas as exações com discursos em nome da verdade revelada. ´É uma nova forma de aliança entre o trono, ou o poder político e o altar.
Assiste-se a devastação provocada pelo alcool. A irrisão da Rússia comunista e seus líderes, alvo de exercícios de tiro ao alvo. A traição dos amigos e das amigas.
è uma demolição total. O qu resta são ruinas, restos pre-históricos. De um lado. Do outro a ação das máquinas da Volvo destruindo a residência de Kolya. è um processo de demolição implacável. A perda de toda esperança, de toda decência, de toda amizade, de todo laço social autêntico.
Não é um campo de concentração, mas o lugar de todos os conformismos, de todas as submissões.

8 e 1/2 Obra de Fellini é um marco da arte contemporânea: hipermoderno ou pós-moderno

O que caracteriza este filme? Trata- se do que seria a crise da criação na arte moderna. A posição de Mallarmé diante da página branca.

Atentado em Paris mata Wolinski e 9 outros membros de Charlie Hebdo

12 pessoas morreram no atentado a revista satírica Charlie Hebdo.

Paulino Kael e o cinema- For Keeps-30 years at the movies De Bergman a Dança com Lobos

Paulino Kael nos diz que Bergman em “sorrisos em uma noite de verão” encontrou um alto estilo em uma farsa de alcova transformando- a em alta poesia.
ACOSSADO é para ela o mais importante filme da Nouvelles Vague, ” sem grandes discursos e despretensioso.
Jean Paul Belmondo é o ator escolhido por Godard…
Jures e Jim
Hiroshima mon amour
West side STORY
8 e 1/2

Acidente gravíssimo de Mesquita faz lembrar que houve 67 acidentes na Supervia em 2014

Existe evidentemente responsabilidade por acidentes. Mas é necessário repensar o transporte na área ferroviária e no metro. A dimensão do problema aparece quando centenas de pessoas são feridas.eÉ evidente que o trem já apresentava problemas.
O maquinista fugiu do trem. O Samu , a polícia deram assistência. Segundo os passageiros desesperados a Supervia chegou muito tardiamente.

Ministério público declara inconstitucional aumento da tarifa dos ônibus no Rio

SINTOMA DA CRISE DO SISTEMA DE TRANSPORTES DO GRANDE RIO:Grave acidente ferroviário na Supervia no dia 6 de janeiro de 2015. Mais de 230 feridos.

O estado extremamente precário do sistema ferroviário do Rio de Janeiro mostra sua face patológica. Mais de 230 feridos em um gravissimo acidente ferroviário na noite do dia 5 de janeiro. O acidente, ironia do destino- ocorreu na estação Presidente Juscelino em Mesquita. Juscelino kutbitschek foi o responsável pela inaStalação da indústria automobilística do pais que significou a prioridade absoluta dada ao sistema rodoviário e o abandono e o descaso das ferrovias.
No acidente três composiçöes teriam sido atingidas.
Havia um monte de gente ferida quando um trem que ia de Japeri para a Central ainda bateu. Foi o que disse ao jornal O globo o passageiro José Francisco da Silva Filho. O trem estava parado por muito tempo em Mesquita. O maquinista não deu explicaçôes aos passageiros. Ele fo alertado de que um trem se aproximava. Seu gesto foi de fechar as portas e ocorreu a violenta batida . Pancadas no peito, pés torcidos. O hospital geral de Nova Iguaçu atendeu a maior parte dos feridos- cerca de 158. Alguns feridos passaram por cirurgias.
O trem com som péssimo, marcha lentíssima ia se arrastando desde que saiu da Central.
Muitas pessoas foram machucadas e se contorciam de dor disse Feliciano Reis.
Passageiros presos nos ferros foram roubados por ladrôes.
Foi um acidente horrível diz angustiado Feliciano. Ninguém da Supervia surgiu para ajudar os feridos e acidentados.
NÃO BASTA MULTAR. É preciso MUDAR RaPidamente o sistema.
Os projetos de modernização do sistema de transporte mostram sua face irracional , sua falência.
Aumentos inconstitucionais da tarifa dos ônibus, segundo o ministério público. E um sistema ferroviário arcaico, dos mais atrasados do mundo, em uma cidade que está toda em obras que visam de forma atrabiliária apenas o sistema de ônibus. O metrô não se expande em direção a baixada fluminense. Ele vai apenas na direção da barra, passando pela zona sul. É importante expandir o metrô mas é preciso atender os municipios da baixada.
O sistema ferroviário está falido. Só acidentes graves despertam as autoridades. As mudanças são feitas apenas quando desastres gravissimos acontecem.

Este acidente põe a nu as prioridades equivocadas do sistema de transporte do grande Rio.
O povo está começando de novo a se mobilizar por causa do problema dos transportes. A mobilização de junho de 2013 começou com o aumento do transporte em São Paulo e atingiu todo o BRASIL.