Arquivo para março de 2012

Cartier -a primeira geração

Eileen Gray por Penelope Rowlands

É um trabalho da série Compact Design Porfolio que trata desta figura particularmente importante do movimento modernista ionde se deuo queMichel Foucault chamou o combate das formas.

Aurore de Lautenbourg-Detmold e Raoul Vignerte

Os dois principais personagens de Konigsmark dePierre Benoit são um françês formado na Escola Normal Superior Raoul Vignerte e a Grã Duquesa Aurore.

Dedicatória de Borges a Maruja de Villarino

Seria o livro de Virgínia Woolf Orlando traduzido pelo próprio Borges? Mas a letra no papel lá está.
A MARUJA DE VILLARINO TAN DIVERSAMENTE ADMIRABLE

Lacan e Leibniz a insustentável leveza da letra

Nathalie Charraud investiga as relações da matemática , da lógica moderna e da psicanálise. Ela elaborou um trlabalho importante sobre a obra e a vida de Cantor.Este artigo de N. Charraud está publicado na Cause Freudienne n. 63.

Psicose e passagem ao ato-la cause Freudienne n. 63

Há neste volume há uma série de artigos de Pierre Naveau, Dalila Arpind, Normand Chabot, Daniela Fernande e Année Charlotte Gauthier, Benédicte Jullien e Sandra Vasquez.São casos clínicos muito bem elucidados. Naveau no artigo inicial teoriza sobre a questáo da passagem ao ato.

ABRAHAM A. MOLES- EL KITSCH -el arte de la felicidad

Editado por Paidós em BUENOS AIRES diz Moles que o kitsch nos rodeia, esta em toda parte. O KITISCH nos invade para MOLES. O que significa Kitsch Trata-se de uma palavra alemã QUE SIGNIFICA MAL GOSto O GRANDE exemplo é o de uma casa ou taverna decorada de um certo modo na Alemanha, na Áustria e na Suíça muito carregada de coisas.Lá estão pratos com figuras de frutas colocados na parede, cortinas com flores,relógios com cuco, almofadões forrados com tecidos de crochê, tapetes bordados sobre a mesa, um excesso de decoração com coisas inúteis.O KITSCH É O FALSO, O INAUTÊNTICO, O EXCESSO.

Ulysse -a nova tradução coordenada e harmonizada por Jacques Aubert

Editada em 2004 na coleção “du monde entier” da Gallimard este volume veio apresentar uma alternativa a primeira edição do Ulisses de Joyce feita por Auguste Morel, assistido por Stuart Gilbert , Valery Larbaud e o próprio Joyce.Ela foi publicada em 1929 pela Maison dês amis du Livre de Adrienne Monnier.Contava já com “a idade antediluviana máxima de 70 anos” que Joyce estabelecera tendo como paralelo a literatura e a existência.
A nova tradução se dirige as gerações de hoje. Polifônica ela está marcada pela leitura, a escrita e suas articulações intrincadas – elementos da tradição das letras- introduzem a um universo outro feito pela textualidade, múltiplo também na sua forma.Entre os tradutores estão escritores, tradutores literários e os outros Joyceanos universitários. Só um capítulo antigo foi conservado o dos Boefs du Soleil de Auguste Morel, Stuart Gilbert e Valery Larbaud.

François Furet – la Révolution

Editado por Hachette este volume faz parte da História da França com volumes escritos por Georges Duby e Emmanuel Le Roy Ladurie e Maurice Aguilhon.Esta história contém uma extraordinária análise do percurso de Napoleão que é um verdadeiro tour de force de síntese.

Jacques-Alain Miller-el lenguaje aparato de Goce

São conferências pronunciadas em Nova York e lições de cursos ministrados em Paris que compõem este volume das edições Diva dirigida por Silvia Tendlarz em Buenos Aires.