Arquivo para janeiro de 2011

Mais de 840 mortos.A fala sobre os mortos na Democracia antiga; A imprensa e o Poder vão progressivamente silenciando.

A grande imprensa escrita, a tv que manifestou uma presença insistente durante parte  mais próxima da tragédia agora que hospitais e operações mais espetaculares cessaram começa a se retirar e falar de outros acidentes, outras enchentes em que as´perdas são infintamente menores. O gov~erno estuadual fala na instalação dee upps. Podem ser necessárias mas os mortos ainda estão – talvez mais de quatrocentos- talvez sem sepultura.

O ritual do enterro, seja no caso das mães de maio ou de outros mortos da ditadura é algo que ninguém abandona.

Mas o Estado que em outras épocas dava importância a cewrimônia fúnebre como um ato que reafirmava o laço social na Cidade hoje  entediado ou melhor irresponsável não quer ver a extensão do desastre, ou afrontar a responsabilidade diante do inominável.

A tragédia ainda não acabou. Há ainda mais de trezentos provavelmente sem sepultura. E então…

Esperar a próxima tragédia?

O caso do Haiti é bem significativo destes  e exemplar nestes dramas.

A imprensa um ano depois não mostra o que ficou do desastre. Mas fala do espírito de resistência do povo .

Quosque tandem abutere Catilina patientia nostra?

Maior tragédia na Serra no Rio- mais de 600 mortos em Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, Areal, Bom Jardim, Sumidouro.

Quando a chuva ainda continua, Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, Sumidouro, Bonjardim, e outras pequenas localidades não cessam de contar e enterrar seus mortos. Sensação de irrealidade, de fim de tudo são por outro lado contrabalanceadas pela reação da solidariedade, do apoio, da mobilização para apoiar as vítimas que de múltiplas formas sofrem com o desastre que se abateu sobre o Rio de Janeiro.

Revolta expressa por alguém como Marcos Palmeira que protesta contra todas as formas de desmatamento, de descaso, de desinteresse que o poder público e mesmo a maior parte dos sujeitos mostrou quanto  a esses fenômenos.

Dilma Roussef esteve em Friburgo e afirmou que iniciará uma nova política quanto a áreas de risco, saneamento básico e apoio as regiões devastadas.

è preciso que uma nova atitude leve em conta a habitação popular e agora as novas condições climáticas devidas ao aquecimento global. Que vivemos agora sob o signo das enchentes é algo que devemos ter presente. Ou então teremos que ouvir de novo a ´canção que na Louisiana falava da enchente de New Orleans cantada por Aaron Neville:
“They want to wash us again”. Loussiana é também o nome da canção.

Dilúvio sobre a serra no Estado do Rio no dia 11 de janeiro.Mais de 250 mortos.

A natureza parece querer lavar-nos e levar-nos num apocalipse de agua no Brasil.

Os técnicos anunciam que seriam necessários quarenta anos para regularizar a situação em São Paulo. è um fracasso das políticas públicas no nível municipal , estadual e federal. Em quarenta anos quantas mudanças técnicas vão mudar a face do mundo? Neste meio tempo enchentes nas cidades devem ser consideradas um fato aceitável, normal, regular.

Mais de 250 mortes no Estado do Rio em Petrópolis, Teresópolis e |Nova Friburgo.

 Quosque tamdem abutera Catilina patientia nostra?

E isto não se dirige aos elementos mas a atividade irracional, não refletida, irresponsável que vai tolerando tudo o que conduz de forma reptida e cada vez mais intensa a estes desastres.

Jacques-Alain Miller anuncia a conclusão finalíssima do estabelecimento do seminário de Lacan

O conjunto dos textos dos seminários, com a lição de Caracas e ainda o seminário do Homem dos Lobos que precede o volume dos EWscritos técnicos.

Falta polir ao que parece o volume sexto sobre o desejo e sua interpretação. Que eu estava traduzindo por causa do sintagma ” Usage des plaisirs ” que Michel Foucault usou como título do segundo volume de sua história da sexualidade.

Norma no Rio. NORMA de Luca, do Jeuffrey Ballet

Norma de Luca, dançou no Theatro Municipal do Rio de JANEIRO

de 1967 a 1969. Em seguida foi para New York para o Jeuffey Ballet

. Em seguida com Rudolf Nureyev no Ballet Nacional do Canadá

Finalmente no Staadttheater de St. GALLEN.

Norma se dedica as artes orientais do corpo, principalmente

a   Hatha Yoga de Sivananda.

A vida é assim. Ela quer da gente coragem. Com Guimarães Rosa Dilma fala na posse

Dilma eleitaNo dia 1 de janeiro de 2011 as 4.30 do Rio Sarney como Presidente do Senado,  diante de representantes da Câmara, Marco Maia,da Justiça- Supremo Tribunal Federal Cesar pelluzzo.  dirigiu a cerimônia de posse de Dilma Roussef  na Presidência. Ela fez o juramento em que  afirma promover o bem geral do povo brasileiro e defender a soberania de nosso Estado.

Dilma recorre a Guimarães Rosa duas vezes, citando o Grande Sertão, chamando Rosa de “poeta de nossa terra.

Dilma homenageou os companheiros que cairam na luta contra a ditadura. Emocionada chorou , como os que como eu viram morrer  os  desejavam um mundo novo.

O voto popular ousou convocar uma mulher para dirigir o Brasil.

(Nota pessoal  Falei  na Tv Educativa quando do lançamento do livro Sexualidade da mulher brasileira em 1982, quando fui entrevistado ao lado de Minc disse: um dia haverá uma mulher presidente da República. Este trecho foi censurado.)

Algumas Idéias de Dilma. Tornar o Brasil um país desenvolvido com forte conteúdo ambiental.

Valorizar a diversidade cultural brasileira . E promover a música, o cinema e a literatura.

Apoiar o desenvolvimento científico e tecnológico.

Ser a Presidenta de todos os Brasileiros.

Não veio para enaltecer a própria biografia.

As verdadeiras autoridades da educação são os professores e professoras ( Acrescento eu- também não são os pedagogos, mas os professores)

Ampliar as vagas do ensino médio para que nosso jovens tenham uma melhor educação formal.

Valorizar a agricultura e a pecuária.

Simplificar a tributação.

Reduzir a dívida social

Homenageou os companheiros que na luta contra a ditadura tombaram nessa caminhada. Ela repetiu este tópico tanto quanto a importãncia da presença de uma mulher na Presidência no discurso do Congresso e no Parlatório, falando para o povo.

Pagamos o preço desta ousadia.

Não carrega nem ressentimento nem rancor.Lula numa entrevista referiu-se a esta posição da Dilma. Estava em um local em que estivera presa.

Eixo principal das mudanças: Saúde, Educação, Segurança.

Referiu-se a revolução nem curso nas Ciências da Vida e da Informação.

Objetivo fundamental: Redução da Pobreza.Dilma referiu-se a extrema pobreza que envergonha nosso pais.

Combate ao crack.

Importância estratégica do Pré-Sal.

Respeitar a autoridade dos poderes.

Garantir a liberdade de culto.

Assegurar a liberdade de imprensa e de opiniâo.

Disse ser :”Melhor o barulho da imprensa do que o silêncio das ditaduras.

O Brasil do futuro será o fruto da ação de todos e cada um.

Intervir de forma consistente nos foros mundiais.

Valorizar o Merco Sil, nosos vizinhos sul- americanos e do Caribe.

Mater boas relações com Europa e América do Norte.

É com coragem que ela vai governar o Brasil.

Continuidade e mudança. Mater os fundamentos- mas agregar novos instrumentos e valores.

Combater o tráfico de armas e o crime organizado.

A questão do Conselho de Segurança, sua reforma toca o Brasil.

Facilitar a produç’ao do grande e do pequeno negócio, do agro-negócio e do pequeno produtor.

Valorizar o no nosso parque industrial.

Valorizar o desenvolvimento regional,

Reforma partidária para fortalecer os partidos.

Estabilizar os preços.